Psicóloga Talita Andrade Deltorto

Psicóloga Talita Andrade Deltorto


Coisas que os pais que se separam devem saber


Atualmente cresce a cada ano o número de casais que se separam e na maioria dos casos com filhos frutos desses relacionamentos que ficam perdidos em meio as brigas e desavenças dos adultos. Gostaria aqui de chamar a atenção desses adultos e das famílias para olharem para essas crianças, as mesmas que foram motivo de alegrias e muitas o motivo da união desses casais.

Um processo de separação por si só gera muita tristeza e dor para os adultos e os adultos machucados por vezes esquecem-se de olhar com cuidado para as crianças que também sofrem tanto quanto ou mais. Cuidem para não usar seus filhos como armas para atingir o ex-parceiro(a).

 Não exijam da criança que ame mais um ou outro, não evitem o contato dela com o pai ou com a mãe. A criança será o filho de vocês dois por toda a vida, precisa de igual maneira dos dois e irá amá- los de igual maneira. Não exijam dela que não fale sobre o pai (mãe), que não fique feliz na presença do outro, que não se acostume com o novo lar que o outro passou a morar. Lutem para que ela consiga se sentir bem em confortável estando com um ou com o outro, mantenham o máximo possível da rotina dela e o tempo que costumava passar junto do papai e o tempo junto com a mamãe. Não a repreendam quando ela disser que sente saudades do outro, tente manter contato, anote o número do telefone para que ela possa ligar sempre que sentir vontade.

Por mais que estejam feridos e machucados a criança não tem condição de ser um confidente afinal de contas ela não tem estrutura emocional e nem mesmo maturidade para lidar com os problemas dos adultos busquem amigos, familiares ou mesmo ajuda profissional para conseguir lidar com essa fase delicada. Não falem mal um do outro para ela e cuidem para que avós, tios, primos também não façam esses tipos de comentário, seu filho precisa ser poupado sempre de comentários que diminuam ou denigram a imagem do pai ou da mãe.

Aprendam a se respeitar quanto adultos que têm algo em comum que os manterá vinculados por toda a vida um filho e que precisarão conversar sobre assuntos referentes a ele sempre que necessário, sejam ao menos tão educados quanto são com outras pessoas ou exigem da criança que o seja com outras pessoas do convívio.

Cada um de vocês tem papel importante na vida de seus filhos e uma boa participação dos dois na vida da criança vai fazer toda a diferença para que ela seja um adulto feliz e equilibrado.

Um péssimo marido pode ser um ótimo pai, uma má esposa pode ser uma ótima mãe! Vocês não são mais um casal, contudo serão pais por uma vida inteira!

 

                                Um abraço da psi a todos!

Câmara Municipal de Ibitinga

Últimas colunas

Pedro Nogueira

Pedro Nogueira

Justiceiro a série mais brutal do ano

Justiceiro a série mais brutal do ano
Melissa Velludo

Melissa Velludo

A mulher deve usar o ‘sobrenome’ do marido ao casar?

A mulher deve usar o ‘sobrenome’ do marido ao casar?
Claudio Freitas

Claudio Freitas

Não há como explicar !!!

Não há como explicar !!!