Logo Portal Ternura
15/08 - IBITINGA-SP
° °

Nelson Piquet deu à Brabham sua última vitória na Fórmula 1 há 35 anos, em Paul Ricard

Depois de quase ficar fora da corrida antes da largada, brasileiro deu show com ultrapassagens sobre Ayrton Senna e Keke Rosberg; veja outros pilotos que venceram pela icônica equipe


Trinta e cinco anos atrás, no dia 7 de julho de 1985, Nelson Piquet Souto Maior deu à Brabham sua 35ª e última vitória na Fórmula 1. Num quente e ensolarado domingo no autódromo de Paul Ricard, na França, o então bicampeão mundial deu um show e conquistou seu único triunfo na difícil campanha naquela temporada.

Nelson Piquet acelera Brabham-BMW em Paul Ricard, em 1985 — Foto: Getty Images

Nelson Piquet acelera Brabham-BMW em Paul Ricard, em 1985 — Foto: Getty Images

Já escrevi no F1 Memória sobre aquela corrida. Resumindo: Piquet, que quase não largou devido a um problema no carro titular em cima da hora da largada, teve de recorrer ao reserva e, com um excelente desempenho dos até então contestados pneus Pirelli no calor, passou de passagem por Ayrton Senna (Lotus) e Keke Rosberg (Williams) para vencer.

Apesar de categórica, a vitória de Piquet foi surpreendente dado o fraco comportamento da Brabham BT54 e dos pneus Pirelli naquele ano. Como já publiquei em outro post, Nelson teve um ano bastante trabalhoso para desenvolver os compostos do fabricante italiano. Com um intenso período de testes no primeiro semestre, as condições melhoraram um pouco no segundo, e Piquet ainda subiu ao pódio novamente em Monza, com um segundo lugar.

Piquet exaltou a Pirelli na sua vitória no GP da França — Foto: Getty Images

Piquet exaltou a Pirelli na sua vitória no GP da França — Foto: Getty Images

Mas nesta efeméride da Brabham, vamos relembrar os pilotos que venceram corridas pela icônica escuderia?

Nelson Piquet - 13 vitórias

Nelson Piquet pilota Brabham-BMW durante o GP do Canadá de 1984 — Foto: Getty Images

Nelson Piquet pilota Brabham-BMW durante o GP do Canadá de 1984 — Foto: Getty Images

Nelson Piquet despontou como grande campeão pela Brabham. Estreou pelo time ainda no fim de 1978 e venceu três corridas na temporada de 1980. No ano seguinte, mais três vitórias e o título. Depois de apenas um triunfo em 1982, o brasileiro ganhou mais três GPs e levou o bi em 1983. Mas em 1984 e 1985 os carros não corresponderam, seja em desempenho ou em confiabilidade, e Nelson decidiu se transferir para a Williams. Ainda assim, é o maior vencedor da Brabham.

Jack Brabham - 7 vitórias

Jack Brabham acelera rumo à vitória em Kyalami, em 1970 — Foto: Getty Images

Jack Brabham acelera rumo à vitória em Kyalami, em 1970 — Foto: Getty Images

Fundador da equipe que levava seu sobrenome, Jack Brabham curiosamente não foi o primeiro piloto a vencer pelo time. Mas em 1966, o australiano quebrou a barreira da vitória e ganhou quatro vezes para se sagrar tricampeão. Na equilibrada temporada de 1967, Jack venceu mais duas provas e, em 1970, conquistou seu último triunfo na F1.

Carlos Reutemann - 4 vitórias

Carlos Reutemann levou Brabham à vitória no GP dos Estados Unidos de 1974 — Foto: Getty Images

Carlos Reutemann levou Brabham à vitória no GP dos Estados Unidos de 1974 — Foto: Getty Images

"El Lole" chegou à Brabham em 1972 fazendo pole position na estreia, mas só foi vencer pela primeira vez em 1974. Ganhou outras duas corridas naquela temporada, mas faltou regularidade para ele brigar pelo título. Em 1975, o argentino venceu no perigoso circuito de Nürburgring. Depois de um ano difícil com os motores Alfa Romeo, Reutemann se mudou para a Ferrari e seguiu sua eterna jornada com vitórias marcantes mas sem títulos.

Dan Gurney - 2 vitória

Primeira vitória da Brabham foi conquistada por Dan Gurney, em 1964 — Foto: Reprodução

Primeira vitória da Brabham foi conquistada por Dan Gurney, em 1964 — Foto: Reprodução

O talentoso e versátil americano tinha chegado à Brabham no ano anterior e, em 1964, conquistou as primeiras poles e vitórias da equipe. Os triunfos foram alcançados nos circuitos de Rouen (França) e Cidade do México (México), mas faltou confiabilidade ao carro para que ele brigasse pelo título e ele ficou em sexto na tabela. Em 1965, Gurney terminou o ano com cinco pódios seguidos, mas nenhuma vitória, e ele deixou a Brabham para correr com o próprio carro, o Eagle. Como o próprio Jack Brabham havia feito.

Denny Hulme - 2 vitórias

Hulme acelera Brabham-Repco em Mônaco, em 1967 — Foto: Getty Images

Hulme acelera Brabham-Repco em Mônaco, em 1967 — Foto: Getty Images

O neozelandês foi recrutado por Jack Brabham para sua equipe em 1965 e já respondeu com algumas pontuações. Em 1966, vieram os primeiros pódios, mas o melhor estava por vir. Em 1967, Hulme venceu em Monte Carlo e Nürburgring, e, com outros seis pódios, conquistou o título, superando o próprio patrão e o gênio Jim Clark (Lotus). Logo em seguida, transferiu-se para a McLaren.

Jacky Ickx - 2 vitórias

Jacky Ickx venceu o GP da Alemanha de 1969 com carro da Brabham — Foto: Getty Images

Jacky Ickx venceu o GP da Alemanha de 1969 com carro da Brabham — Foto: Getty Images

Um dos pilotos mais rápidos da F1 no fim dos anos 1960, o belga cansou da desorganização da Ferrari e se mudou para a Brabham em 1969. Num ano amplamente dominado por Jackie Stewart (Matra), Ickx fez uma boa temporada a terminou como vice-campeão, com vitórias na Alemanha e no Canadá. Curiosamente, deixou a equipe depois de apenas uma temporada e... voltou para a Ferrari!

Niki Lauda - 2 vitórias

Niki Lauda venceu GP da Suécia de 1978 com "Brabham ventilador" — Foto: Getty Images

Niki Lauda venceu GP da Suécia de 1978 com "Brabham ventilador" — Foto: Getty Images

Após se enfezar com Enzo Ferrari, Niki Lauda aceitou proposta milionária de Bernie Ecclestone, dono da Brabham desde 1971, e mudou de equipe. Com um polpudo patrocinador e o projetista Gordon Murray, a combinação era promissora, mas os pesados motores Alfa Romeo de 12 cilindros eram um problema nessa equação, num ano em que a Lotus veio com tudo e dominou com seu carro-asa. Na Suécia, Murray contra-atacou com o carro-ventilador, e Lauda venceu. Mas o projeto foi banido, e Niki venceu apenas mais uma corrida pela Brabham, em Monza.

Riccardo Patrese - 2 vitórias

Riccardo Patrese e sua Brabham-Ford no GP de Mônaco de 1982 — Foto: Getty Images

Riccardo Patrese e sua Brabham-Ford no GP de Mônaco de 1982 — Foto: Getty Images

O simpático italiano chegou em 1982 para ser companheiro de Nelson Piquet. Num ano em que o brasileiro desenvolveu o motor BMW turbo na primeira metade do campeonato, Patrese ficou com um carro de motor Ford aspirado. Com ele, era o segundo em Mônaco até o líder Alain Prost (Renault) bater. Patrese herdou a ponta, mas rodou... Porém, para sorte do italiano, Didier Pironi (Ferrari), Andrea de Cesaris (Alfa Romeo) também tiveram problemas, e ele venceu. Em 1983, Riccardo teve um campeonato infeliz, com muitas quebras, mas ganhou na África do Sul após Nelson Piquet ceder a liderança. Saiu da Brabham, mas voltou em 1986 para mais duas temporadas, sem mais vitórias.

José Carlos Pace - 1 vitória

José Carlos Pace cruza a linha de chegada para vencer em Interlagos — Foto: Getty Images

José Carlos Pace cruza a linha de chegada para vencer em Interlagos — Foto: Getty Images

Pace chegou à Brabham no meio de 1974, e seu talento era visível. No começo de 1975, conquistou sua única vitória na F1 justamente em Interlagos. Depois, não teve consistência e ficou em sexto na tabela. Em 1976, a combinação Brabham-Alfa Romeo não deu certo, mas, para 1977, o conjunto teve um desenvolvimento mais satisfatório. O brasileiro quase venceu na abertura da temporada, na Argentina, mas cansou devido a uma virose. Liderou no Brasil, mas bateu, e acabou morrendo num acidente de avião. Ecclestone chegou a dizer que se Pace não tivesse morrido, jamais teria contratado Niki Lauda.

Fonte;https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/blogs/f1-memoria/post/2020/07/07/nelson-piquet-deu-a-brabham-sua-ultima-vitoria-na-formula-1-ha-35-anos-em-paul-ricard.ghtml


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Esportes

mais notícias

Com Everton Cebolinha, Benfica apresenta mais três reforços para a era Jorge Jesus
há 10 horas atrás

Com Everton Cebolinha, Benfica apresenta mais três reforços para a era Jorge Jesus

Com Everton Cebolinha, Benfica apresenta mais três reforços para a era Jorge Jesus
Resistência Portuguesa
há 16 horas atrás

Resistência Portuguesa

Resistência Portuguesa
Willian é anunciado como novo reforço do Arsenal
há 21 horas atrás

Willian é anunciado como novo reforço do Arsenal

Willian é anunciado como novo reforço do Arsenal
Custo zero e velho pedido de Tiago Nunes: por que o Corinthians tenta contratar Otero
há 21 horas atrás

Custo zero e velho pedido de Tiago Nunes: por que o Corinthians tenta contratar Otero

Custo zero e velho pedido de Tiago Nunes: por que o Corinthians tenta contratar Otero
Rafinha bate o pé, Flamengo joga a toalha e saída para Grécia é iminente
há 21 horas atrás

Rafinha bate o pé, Flamengo joga a toalha e saída para Grécia é iminente

Rafinha bate o pé, Flamengo joga a toalha e saída para Grécia é iminente