Pênaltis do Palmeiras: veja como foi a escolha dos batedores

Imagens mostram Cuca conversando com jogadores antes das cobranças que determinaram a eliminação do Palmeiras na Libertadores


O repórter cinematográfico David Faria, da TV Globo, registrou os momentos que antecederam a disputa de pênaltis entre Palmeiras e Barcelona de Guayaquil, na noite desta quarta-feira, na arena do Verdão.

Nas imagens, é possível ver o técnico Cuca, de prancheta na mão, consultando os atletas. O meia Guerra segue o treinador e também dialoga com os jogadores.

O atacante Deyverson é um dos primeiros procurados por Cuca. O jogador aponta para a parte posterior da coxa e faz um sinal de negativo com a cabeça.

Jogadores que terminaram a partida mancando, como Bruno Henrique e Moisés, pediram para bater. O primeiro errou, o segundo acertou.

As imagens mostram também Cuca sorrindo ao conversar e ver que Tchê Tchê e Keno haviam topado participar das cobranças.

Uma imagem da Fox, registrada após a derrota nos pênaltis, mostra Cuca conversando com o zagueiro Luan, que também não bateu pênaltis. No Vasco, ele pediu para bater um pênalti, fazendo o gol de uma vitória sobre o Fluminense em 2015. Clique aqui para ver como foi.

Jogadores do Palmeiras durante a disputa por pênaltis. Luan é o único com as meias arriadas (Foto: Marcos Ribolli)

Jogadores do Palmeiras durante a disputa por pênaltis. Luan é o único com as meias arriadas

O erro que determinou a derrota palmeirense foi numa cobrança de Egídio, que não aparece entre os jogadores com quem Cuca conversou antes da disputa. Ele foi o sexto cobrador (não estava no quinteto inicial).

Depois do jogo, Cuca defendeu o lateral-esquerdo e revelou que alguns jogadores pediram para não bater:

– Ele (Egídio) não foi posto entre os primeiros (batedores), você tem que respeitar a natureza dos fatos. Tinha jogadores que não estavam com confiança para bater, não cabe falar quem. Tem que respeitar, acontece. Dentro disso, o Egídio foi o sexto a bater. Poderia ter sido o outro a perder, o Bruno Henrique perdeu antes também. Que não seja ele o culpado, somos todos os culpados.

Vale lembrar que o Palmeiras terminou a partida sem seus principais batedores. Jean estava no banco de reservas, enquanto Dudu e Roger Guedes foram substituídos durante a partida. O atacante Willian, outra opção, estava machucado e não foi para o jogo.

Os pênaltis do Palmeiras foram batidos nesta ordem:
Guerra: gol
Tchê Tchê: gol
Bruno Henrique: errou
Keno: gol
Moisés: gol
Egídio: errou

Não bateram: Jailson, Edu Dracena, Luan, Thiago Santos e Deyverson.

Confira o vídeo

Fonte:http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/penaltis-do-palmeiras-veja-quem-pediu-para-bater-e-quem-nao-quis-chutar.ghtml


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Esportes

mais notícias

Tite promove retornos no ataque para amistosos contra Japão e Inglaterra
há 2 dias atrás

Tite promove retornos no ataque para amistosos contra Japão e Inglaterra

Tite promove retornos no ataque para amistosos contra Japão e Inglaterra
Valentim ganha força? Saiba como a indecisão de Mano interfere no Palmeiras
há 2 dias atrás

Valentim ganha força? Saiba como a indecisão de Mano interfere no Palmeiras

Valentim ganha força? Saiba como a indecisão de Mano interfere no Palmeiras
há 2 dias atrás

"Novo Coutinho": jornal diz que Alanzinho está apalavrado com o Real Madrid

"Novo Coutinho": jornal diz que Alanzinho está apalavrado com o Real Madrid
Tite anuncia nesta sexta última lista de observações antes da Copa do Mundo
há 2 dias atrás

Tite anuncia nesta sexta última lista de observações antes da Copa do Mundo

Tite anuncia nesta sexta última lista de observações antes da Copa do Mundo
Peru e Nova Zelândia planejam voo compartilhado para diminuir custos na repescagem
há 2 dias atrás

Peru e Nova Zelândia planejam voo compartilhado para diminuir custos na repescagem

Peru e Nova Zelândia planejam voo compartilhado para diminuir custos na repescagem