Logo Portal Ternura
23/07 - IBITINGA-SP
° °

Seleção, dinheiro árabe, números e decepção ligam títulos de City e PSG

De Guardiola a Daniel Alves a Gabriel Jesus e Neymar, campanhas dos campeões da Inglaterra e da França se cruzam em muitos aspectos c


Manchester City e Paris Saint-Germain começaram a temporada com tudo, tanto em seus respectivos países quanto na Europa. Se o sonho maior, a Liga dos Campeões, caiu por terra no meio do caminho, ainda assim ambos nadaram de braçadas na Inglaterra e na França, respectivamente.

Os times da dupla de ataque da seleção brasileira garantiram as taças das suas ligas nacionais neste domingo, após as duas equipes chegarem aos 87 pontos - número que engrandece ainda mais a campanha do time de Guardiola, vencedor em uma liga muito mais concorrida. E o GloboEsporte.com foi em busca dos dados e eventos que ligam os títulos dos dois novos ricos.

Daniel Alves x Guardiola

Voltemos ao Barcelona do final da década passada. Guardiola e Daniel Alves começaram juntos a construir uma trajetória de sucesso pelos gramados europeus pelo Barcelona. Desde a temporada 2008/09, o técnico levantou 23 troféus, bem mais que seus grandes rivais - Mourinho tem 13; Ancelotti, 8; Simeone, 6; Klopp, 5; Van Gaal, 5...

Se Guardiola deixou o Barça rumo ao Bayern de Munique e, em seguida, ao Manchester City, Dani Alves trocou o gigante catalão pela Juventus antes de chegar ao PSG nesta temporada. Nessa sequência, ele conquistou a quarta liga nacional consecutiva (a oitava ao todo) - foi bicampeão espanhol nas temporadas 2014/15 e 2015/16, depois italiano em 2016/17 e agora francês. Assim, aumentou sua marca como recordista do futebol mundial ao chegar aos 37 títulos profissionais em 17 anos de carreira.

- Conseguirmos ganhar porque fomos melhores. Eu acredito que um clube com essa projeção de grandeza, ganhar o Campeonato Francês, com todo respeito aos adversários, deve ser obrigação. Por tudo que investe, por todo processo de evolução, de querer ser um clube grande - disse Daniel Alves.

Além disso, soma em seu currículo mais sete Copas (cinco Copas do Rey, na Espanha, uma Copa da Itália e uma Copa da Liga da França), seis Supercopas (cinco na Espanha uma na França). Na Europa, ainda faturou três Liga dos Campeões com o Barcelona, duas Copas da Uefa com o Sevilla, e quatro Supercopas. Fora três Mundiais de Clubes com o Barça e uma Copa do Nordeste com o Bahia em 2002. Pela seleção brasileira, ainda tem três na contagem: uma Copa América e duas Copas das Confederações.

Campanhas idênticas

O PSG ganhou com o seu sétimo título do Francesão com cinco rodadas de antecedência. A campanha foi arrasadora: 87 pontos ganhos, melhor ataque (103), melhor defesa (23), 80 gols de saldo e apenas duas derrotas em 33 partidas.

  • PSG: 33 jogos, 87 pontos, 28 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 103 gols marcados, 23 sofridos e 87,9% aproveitamento
  • City: 33 jogos, 87 pontos, 28 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 93 gols marcados, 25 sofridos e 87,9% aproveitamento

Para levar a Premier League pela quinta vez, o City chegou aos mesmos 87 pontos, com uma campanha quase idêntica, para também vencer com cinco rodadas de antecipação, com o melhor ataque (93) e a melhor defesa (25) da Inglaterra até aqui. Cabe a ressalva que os números do City impressionam ainda mais em razão da forte concorrência que há na Terra da Rainha.

Mais alguns detalhes da incrível campanha do City: o time de Guardiola chegou a emplacar uma sequência invicta de 22 partidas, incluindo 18 vitórias seguidas, até cair para o enjoado Liverpool de Klopp em Anfield. Além disso, levou 33 jogos para garantir a taça e igualou a marca do Manchester United de Alex Ferguson em 2000/01. Ainda tem mais: com mais cinco rodadas pela frente, pode chegar aos 102 pontos e se tornar o campeão com mais pontos na história da Premier League - superando o Chelsea em 2005, com 95 pontos.

"Base" de Tite campeã

Pelo menos sete jogadores que defenderão a seleção brasileira na Rússia, foram campeões nacionais na França ou na Inglaterra. Neymar, Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos (os quatro do PSG), Gabriel Jesus, Ederson e Fernandinho (os três do City) já foram garantidos pelo treinador na lista final (que será divulgada no dia 14 de maio). O lateral-direito Danilo ainda pode se juntar a eles. E eles passaram o domingo comemorando nas redes sociais.

Dinheiro de Catar e Emirados Árabes

Mas campeões como Guardiola e Daniel Alves, boa parcela da seleção brasileira e títulos com campanhas impressionantes só foram possíveis à base de muito dinheiro árabe. Sheik Mansour, da família real de Abu Dhabi, e Sheik Al Thani, Emir do Catar, são mais do que bons amigos: são primos e ambiciosos homens de negócios que convenceram suas famílias a investirem os milhões do petróleo e gás natural no Ocidente.

Pep Guardiola com Sheikh Mansour bin Zayed em viagem de Manchester City a Dubai (Foto: Reprodução / Twitter)

Pep Guardiola com Sheikh Mansour bin Zayed em viagem de Manchester City a Dubai

Compraram bancos, empresas, hotéis, montaram grupos televisivos e injetaram dinheiro no esporte. O primeiro revolucionou o Manchester City, que desde 2008 deixou de ser o vizinho pobre do United. Três anos depois, seu parente fez o mesmo com o Paris Saint-Germain, que passou a dominar o panorama francês do futebol. Desde então, os bilhões de euros e libras passaram a fazer parte do cotidiano desses dois clubes, fazendo eles mudarem de patamar.

Frustração na Champions

O passo que falta agora é conquistar a Europa. Grande ambição de ambos, o sonho mais uma vez ficou pelo caminho neste ano após campanhas de dar inveja na primeira fase. O PSG foi o primeiro a cair, ao encarar o atual bicampeão Real Madrid nas oitavas de final. O City passou dessa etapa com folga ao vencer o modesto Basel, porém caiu diante do Liverpool nas quartas, sem muito ameaçar o rival caseiro.

- As equipes vencedoras são as mais homogêneas, onde os jogadores se dão bem e se compreendem e respeitam mutuamente. Esse é um fator muito importante. Por exemplo, vejam o PSG e o City… não podem comprar a Champions. É preciso tempo, paciência, a equipe tem de crescer e os jogadores devem se conhecer e se respeitar. É isso que vejo no nosso clube - disse recentemente o técnico do semifinalista Bayern de Munique, Jupp Heynckes, campeão do torneio com os bávaros e com o Real Madrid.

Confira os tuítes

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/selecao-dinheiro-arabe-numeros-e-decepcao-ligam-titulos-de-city-e-psg.ghtml

 


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Esportes

mais notícias

Pelo Palmeiras, Lucas Lima faz primeiro gol contra o Santos:
há 2 dias atrás

Pelo Palmeiras, Lucas Lima faz primeiro gol contra o Santos: "É diferente, sim"

Pelo Palmeiras, Lucas Lima faz primeiro gol contra o Santos: "É diferente, sim"
Léo se torna terceiro zagueiro com mais jogos com a camisa do Cruzeiro
há 2 dias atrás

Léo se torna terceiro zagueiro com mais jogos com a camisa do Cruzeiro

Léo se torna terceiro zagueiro com mais jogos com a camisa do Cruzeiro
Com Buffon no PSG, Fábio é o 12º goleiro do mundo há mais tempo no mesmo clube
há 2 dias atrás

Com Buffon no PSG, Fábio é o 12º goleiro do mundo há mais tempo no mesmo clube

Com Buffon no PSG, Fábio é o 12º goleiro do mundo há mais tempo no mesmo clube
Verde militar: vaza provável nova camisa 3 do Palmeiras
há 2 dias atrás

Verde militar: vaza provável nova camisa 3 do Palmeiras

Verde militar: vaza provável nova camisa 3 do Palmeiras
Evolução sem revolução: Luis Enrique mantém linha dura para mudar a Espanha
há 2 dias atrás

Evolução sem revolução: Luis Enrique mantém linha dura para mudar a Espanha

Evolução sem revolução: Luis Enrique mantém linha dura para mudar a Espanha