Logo Portal Ternura
13/12 - IBITINGA-SP
° °

ANTT decide não aplicar mais multas a caminhoneiros que descumprirem tabela de frete

Fim das multas para quem não respeita piso mínimo do frete faz parte de acordo entre governo e caminhoneiros autônomos para evitar nova paralisação nacional da categoria.


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) decidiu isentar de multa os caminhoneiros autônomos que forem flagrados transportando cargas sem respeitar o piso mínimo do frete. A medida foi decidida na última terça-feira (30), em uma reunião da diretoria da agência.

O fim das multas aos caminhoneiros foi um dos pontos negociados entre o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e representantes dos caminhoneiros, em uma reunião realizada em 22 de abril para evitar novas paralisações da categoria.

Em nota, a ANTT informou que o relator do processo, diretor Marcelo Vinaud, argumentou que a aplicação de multas aos caminhoneiros estava desmotivando denúncias contra empresas que não respeitam a tabela do frete mínimo na hora de contratar o transporte.

A resolução da ANTT previa multas para quem contratasse o serviço e também para o caminhoneiro que aceitasse fazer o transporte abaixo do piso previsto na tabela.

A multa para quem contratar abaixo do piso variava de R$ 550 a R$ 10.500. Já a multa para o caminhoneiro que fizesse o serviço era de R$ 550.

Em uma reunião com o ministro de Infraestrutura, os caminhoneiros negociaram a criação de um canal de denúncias dentro das associações de autônomos. Em contrapartida, o governo se comprometeu a aumentar a fiscalização para incentivar o cumprimento da tabela.

A tabela de fretes foi criada no ano passado pelo governo Michel Temer como uma das concessões aos caminhoneiros para pôr fim à greve que bloqueou estradas e comprometeu o abastecimento de combustível, medicamentos e alimentos em todo o Brasil. A criação da tabela era uma das reivindicações da categoria.

Segundo a Agência Brasil, a ANTT aplicou 1.741 autos de infração por descumprimento da tabela de frete entre 3 e 25 de abril.

 

Reajuste

 

Em 24 de abril, a ANTT um reajuste médio de 4,13% para o preço mínimo do frete rodoviário, outra medida negociada entre o governo e os caminhoneiros.

De acordo com a agência, a lei que criou o piso para frete de caminhoneiros prevê que reajuste da tabela sempre que o preço do óleo diesel oscile mais de 10%, tanto para mais quanto para menos.

Ainda segundo a ANTT, o preço atual do diesel é 10,69% maior do que o usado no cálculo da tabela anterior.

 

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Nacional e Internacional

mais notícias

Moro diz que Bolsonaro poderá vetar pontos do projeto anticrime aprovado pelo Congresso
há 10 horas atrás

Moro diz que Bolsonaro poderá vetar pontos do projeto anticrime aprovado pelo Congresso

Moro diz que Bolsonaro poderá vetar pontos do projeto anticrime aprovado pelo Congresso
Mais de 18 mil brasileiros foram detidos em 1 ano por entrarem ilegalmente nos EUA
há 10 horas atrás

Mais de 18 mil brasileiros foram detidos em 1 ano por entrarem ilegalmente nos EUA

Mais de 18 mil brasileiros foram detidos em 1 ano por entrarem ilegalmente nos EUA
Saques de até R$ 998 do FGTS poderão ser feitos em 20 de dezembro, diz presidente da Caixa
há 10 horas atrás

Saques de até R$ 998 do FGTS poderão ser feitos em 20 de dezembro, diz presidente da Caixa

Saques de até R$ 998 do FGTS poderão ser feitos em 20 de dezembro, diz presidente da Caixa
Aprovada lei que criminaliza divulgação de jogos que levam jovens a automutilação
há 1 dia atrás

Aprovada lei que criminaliza divulgação de jogos que levam jovens a automutilação

Aprovada lei que criminaliza divulgação de jogos que levam jovens a automutilação
Bolsonaro sanciona, com vetos, nova lei do FGTS; limite do saque imediato passa a ser R$ 998
há 1 dia atrás

Bolsonaro sanciona, com vetos, nova lei do FGTS; limite do saque imediato passa a ser R$ 998

Bolsonaro sanciona, com vetos, nova lei do FGTS; limite do saque imediato passa a ser R$ 998