IPVA atrasado pode ser parcelado em até 10 vezes a partir de hoje

Imposto de 2019 e anos anteriores poderão ser negociados e pagos no boleto, além de acordos não cumpridos em outros parcelamentos.

Compartilhe:

IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) atrasado de 2019 e de anos anteriores poderá ser parcelados em até 10 vezes, no boleto. A medida é uma iniciativa da PGE-SP (Procuradoria Geral do Estado de São Paulo), responsável pela cobrança dos tributos estaduais inscritos em dívida ativa. Além disso, os acordos não cumpridos em outros parcelamentos poderão ser refeitos. 

Para a procuradora do Estado e chefe da Dívida Ativa, Elaine Motta, desde dezembro de 2018, a PGE-SP permite parcelamento do imposto mencionado que está pendente. Vale lembrar que 50% dos valores arrecadados vão para o município em que a placa do veículo está cadastrada.

“É uma política pública de arrecadação não só para o Estado, mas também para o município, sobretudo visando que o contribuinte possa sair de casa tranquilo após regularizar seu veículo. O parcelamento do IPVA é barato, pois seus acréscimos são calculados pela taxa Selic. Além disso, o parcelamento permite a regularização do veículo, viabilizando seu licenciamento e possibilitando tirar o débito do protesto, após o recolhimento das custas no Cartório”, afirma a procuradora.

Este ano, a estimativa é realizar 600 mil acordos entre os débitos de 2018 e 2019 e os IPVAs anteriores que já haviam sido parcelados. O valor total previsto com essa arrecadação é de R$ 400 milhões de IPVA. Em 2019, foram realizados 103.787 parcelamentos, num total de R$ 162 milhões. 

 

Como parcelar o IPVA

Qualquer cidadão pode realizar este parcelamento, mesmo que não seja o titular do veículo. Após consultar os débitos no site da PGE-SP com o número do documento do veículo, o contribuinte poderá liquidar ou parcelar os débitos no portal de Dívida Ativa.

No site, deve clicar em “Consultar débitos”. O sistema retornará com as dívidas referentes ao veículo que poderão ser parceladas. Ao escolher a opção “Parcelamento”, o sistema enviará o contribuinte para outra página onde ele poderá escolher as condições de pagamento.

Ao finalizar o procedimento, o contribuinte poderá emitir o termo de adesão ao acordo e as guias de recolhimento. Os boletos são emitidos pelo site e o pagamento pelo código de barras poderá ser feito nas agências bancárias ou lotéricas. Em caso de dúvidas, o site da Dívida Ativa possui uma área com os manuais de parcelamento e de IPVA, além de um canal de atendimento à população.

 

 

 

Fonte: R7

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Publicidade

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

No Brasil, casos de covid-19 caem 19% e mortes diminuem 17%

No Brasil, casos de covid-19 caem 19% e mortes diminuem 17%

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Publicidade

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

MS abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

No Brasil, casos de covid-19 caem 19% e mortes diminuem 17%

No Brasil, casos de covid-19 caem 19% e mortes diminuem 17%

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Publicidade