Logo Portal Ternura
19/01 - IBITINGA-SP
° °

Mais de 18 mil brasileiros foram detidos em 1 ano por entrarem ilegalmente nos EUA

Segundo subsecretário de Segurança dos EUA, cooperação do Brasil com autoridades norte-americanas 'ainda não é suficiente'.


Prédio das autoridades de fronteira dos Estados Unidos, no Texas — Foto: Joel Martinez/The Monitor via AP
Prédio das autoridades de fronteira dos Estados Unidos, no Texas — Foto: Joel Martinez/The Monitor via AP

 

Mais de 18 mil brasileiros foram detidos entre outubro de 2018 e setembro de 2019 nos Estados Unidos por entrar irregularmente no país, informou ao G1 a autoridade norte-americana de Alfândega e Proteção de Fronteira (CBP, na sigla em inglês).

Os dados consolidados não foram publicados, e não há informação como os estados de origem desses brasileiros ou do local onde eles foram detidos nos EUA.

Em entrevista coletiva concedida na terça-feira (10), o subsecretário em exercício de Segurança Nacional Ken Kuccinelli afirmou que o país "tem visto mais brasileiros aparecerem na fronteira sul" e que "há uma intensidade maior pelo lado americano para achar soluções" para conter a imigração irregular de brasileiros.

Segundo o subsecretário, o Brasil coopera com as autoridades norte-americanas, mas de maneira "não suficiente".

"Não é suficiente dados os padrões de imigração agora, o Brasil tem uma contribuição que aumentou de escala para isso e precisamos mais deles para ajudar a resolver o problema e essa é uma discussão que estamos mantendo agora", afirmou.

Reportagem da emissora norte-americana CNN publicou que as mais de 18 mil prisões no período representam o maior número de detenções de brasileiros em 11 anos. No ano fiscal anterior — de outubro de 2017 a setembro de 2018 — teria havido apenas cerca de 1,6 mil prisões.

 

Apreensões na fronteira dos EUA

 

Guardas patrulham fronteira entre EUA e México na cidade de El Paso (Texas) — Foto: Jose Luis Gonzalez/Reuters
Guardas patrulham fronteira entre EUA e México na cidade de El Paso (Texas) — Foto: Jose Luis Gonzalez/Reuters

 

Segundo dados da CBP, guardas de fronteira detiveram 859.501 pessoas no ano fiscal de 2019. O número corresponde a mais do que o dobro dos 404.142 imigrantes detidos no mesmo período no ano anterior.

A patrulha de fronteira também apreendeu 76.020 menores desacompanhados somente entre outubro de 2018 e setembro de 2019.

Normalmente, por determinação das autoridades norte-americanas, os imigrantes apreendidos ficam no máximo três dias nos centros de detenção próximos à fronteira. Entretanto, em novembro, reportagem do "Washington Post" mostrou que um grupo de mais de 50 brasileiros ficaram detidos por um período superior ao estipulado pela CBP. À época, o Itamaraty afirmou ao G1 que um grupo de 51 brasileiros detidos nos EUA retornaram ao Brasil.

*Colaborou Lucas Vidigal

 

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Nacional e Internacional

mais notícias

Janeiro Verde faz campanha contra o câncer de colo de útero
há 14 horas atrás

Janeiro Verde faz campanha contra o câncer de colo de útero

Janeiro Verde faz campanha contra o câncer de colo de útero
Mega-Sena, concurso 2.225: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 32 milhões
há 14 horas atrás

Mega-Sena, concurso 2.225: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 32 milhões

Mega-Sena, concurso 2.225: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 32 milhões
Harry e Meghan deixarão de usar o título de 'alteza real'
há 14 horas atrás

Harry e Meghan deixarão de usar o título de 'alteza real'

Harry e Meghan deixarão de usar o título de 'alteza real'
Cesáreas são benéficas para mãe e para o bebê?
há 14 horas atrás

Cesáreas são benéficas para mãe e para o bebê?

Cesáreas são benéficas para mãe e para o bebê?
Inep aponta falha de gráfica e estima 'menos de 9 mil' notas erradas no Enem
há 14 horas atrás

Inep aponta falha de gráfica e estima 'menos de 9 mil' notas erradas no Enem

Inep aponta falha de gráfica e estima 'menos de 9 mil' notas erradas no Enem