Logo Portal Ternura
12/11 - IBITINGA-SP
° °

Morre Maurício Sherman, um dos pioneiros da TV no Brasil, como ator, produtor e diretor

Sherman ajudou a criar o 'Fantástico' e lançou os programas infantis de Xuxa e Angélica.


Morreu na manhã desta quinta-feira (17), aos 88 anos, Maurício Sherman, um dos pioneiros da TV no Brasil - como ator, produtor e diretor.

Segundo a família, Sherman morreu em casa, na Zona Sul do Rio, de complicações decorrentes de doença renal crônica.

Sherman contribuiu para diversas emissoras de TV do país, como a Tupi, a Excelsior, a Bandeirantes e a Manchete - onde lançou as apresentadoras infantis Xuxa e Angélica.

Em várias passagens pela Globo, ajudou a criar o "Fantástico" e dirigiu humorísticos, como "Faça Humor, Não Faça Guerra", "Os Trapalhões" e os programas de Chico Anysio. Também foi diretor-executivo da Central Globo de Produção.

Ainda não há informações sobre velório e enterro.

Trajetória começou no teatro

Sherman nasceu no dia 21 de janeiro de 1931, em Niterói, Região Metropolitana do RJ, filho de um casal de judeus poloneses. Formou-se em direito na Universidade Federal Fluminense no fim dos anos 1940.

Aos 13 anos, porém, já participava de peças amadoras apresentadas em um clube da colônia judaica em Niterói. Em uma dessas ocasiões, foi convidado pelo radialista Hélio Tys para trabalhar como ator na Rádio Mauá, onde estreou em uma representação de "O Corcunda de Notre Dame".

A partir daí, participou do Grupo Jerusa Camões, no Teatro da Juventude Universitária, atuando em diversos espetáculos ao lado de atores como Gisela Camões, Wanda Lacerda, Nathália Timberg, Fernando Pamplona e Alberto Perez.

Em 1949, foi convidado a trabalhar na Rádio Guanabara, onde conheceu Chico Anysio, Fernanda Montenegro, Jayme Barcellos, Fernando Torres e Elizeth Cardoso.

A chegada à TV

Em 1951, iniciou sua trajetória na televisão, quando participou de uma representação da Paixão de Cristo na TV Tupi.

Maurício Sherman se transferiu para a TV Paulista, canal 5 de São Paulo, em 1952. Na emissora, representou clássicos do teatro e da literatura, como "Rei Lear" e "Hamlet", de William Shakespeare, e "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa.

Em 1954, passou a trabalhar na TV Tupi do Rio de Janeiro, onde permaneceu por dez anos. Durante este período, atuou no "Sítio do Picapau Amarelo" e dirigiu um teleteatro com Heloísa Helena.

Depois de uma breve experiência na TV Excelsior, Maurício Sherman foi convidado por Mauro Salles para trabalhar na Globo, em agosto de 1965.

A estreia foi a direção do "Espetáculo Tonelux", programa apresentado por Marília Pêra, Gracindo Jr., Riva Blanche e Paulo Araújo. O musical era gravado ao vivo no auditório da Globo, com a presença de cantores da Jovem Guarda e uma orquestra sinfônica regida por Isaac Karabtchevsky.

Em 1966, dirigiu os programas humorísticos "Riso Sinal Aberto" e "Bairro Feliz". Nesse período, contribuiu para a entrada na Globo dos redatores de humor Max Nunes e Haroldo Barbosa.

Maurício Sherman deixou a Globo em 1968, quando o programa que então dirigia, "Noite de Gala", passou a ser exibido na TV Excelsior. Neste mesmo ano, foi convidado a comandar uma equipe de criação na TV Tupi, composta por Armando Costa, Oduvaldo Vianna Filho e Paulo Pontes.

Permaneceu na Tupi até 1972, quando retornou à Globo para dirigir o humorístico "Faça Humor, Não Faça Guerra", com Jô Soares, Renato Corte Real, Luis Carlos Miéle, Paulo Silvino e Sandra Bréa.

'Fantástico'

O diretor participou da equipe de criação do "Fantástico", em 1973, e foi um dos diretores do programa por três anos. Dirigiu também o "Moacyr Franco Show" até 1977, quando saiu novamente da emissora para assumir a direção artística da linha de shows da TV Tupi de São Paulo. Retornou à Globo em 1981 e dirigiu "Chico Anysio Show" e "Os Trapalhões" por dois anos.

Em 1983, após uma breve passagem pela TV Bandeirantes, Maurício Sherman aceitou o convite de Adolfo Bloch para dirigir a programação da recém-inaugurada TV Manchete. Foi o responsável pela criação do programa "Bar Academia", da minissérie "Marquesa de Santos" e dos programas infantis apresentados por Xuxa e Angélica, apresentadoras descobertas e lançadas por ele.

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Nacional e Internacional

mais notícias

Novos aposentados já seguirão regras da reforma; veja a quem se aplicam
há 14 horas atrás

Novos aposentados já seguirão regras da reforma; veja a quem se aplicam

Novos aposentados já seguirão regras da reforma; veja a quem se aplicam
México concede asilo, e Evo Morales deixa a Bolívia
há 14 horas atrás

México concede asilo, e Evo Morales deixa a Bolívia

México concede asilo, e Evo Morales deixa a Bolívia
5.168 professores farão a correção das quase 4 milhões de redações do Enem 2019
há 1 dia atrás

5.168 professores farão a correção das quase 4 milhões de redações do Enem 2019

5.168 professores farão a correção das quase 4 milhões de redações do Enem 2019
Chile anuncia processo para nova Constituição por meio de uma Constituinte e plebiscito
há 1 dia atrás

Chile anuncia processo para nova Constituição por meio de uma Constituinte e plebiscito

Chile anuncia processo para nova Constituição por meio de uma Constituinte e plebiscito
Em Hong Kong, policial atira contra manifestante e um homem é queimado durante mais um dia de protes
há 1 dia atrás

Em Hong Kong, policial atira contra manifestante e um homem é queimado durante mais um dia de protes

Em Hong Kong, policial atira contra manifestante e um homem é queimado durante mais um dia de protestos