No Dia Mundial de Combate ao Diabetes, médico da Unicamp alerta: 'Metade dos diabéticos não sabe que tem a doença'

Sociedade Brasileira de Diabetes estima que 14,3 milhões de brasileiros tenham a doença. Em Campinas, são 100 mil pessoas.



Teste simples, que mostra a taxa de glicemia no sangue, auxília no diagnóstico da diabetes (Foto: Adilson dos Santos/Ascom Quissamã)
 

A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) estima que 14,3 milhões de brasileiros tenham diabetes mas, de acordo com o endocrinologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas (FMC) da Unicamp, Marcos Tambascia, "metade não sabe que tem a doença". Em Campinas (SP), a Secretaria de Saúde estima que a cidade tenha 100 mil diabéticos. "Temos praticamente uma epidemia", alerta.

Tambascia destaca neste Dia Mundial de Combate ao Diabetes, celebrado nesta terça-feira (14), a importância de alertar a população sobre os riscos da doença.

 

"Apesar de estar associada a complicações terríveis, como cegueira e amputações, é importante ressaltar que desde que a doença seja detectada precocemente e tratada adequadamente, o diabético pode ter uma vida normal."

 

Em Campinas, a Secretaria de Saúde destaca que em todas as unidades de saúde do município é possível fazer o acompanhamento e tratamento da doença. De acordo com o professor da Unicamp, testes e exames simples fazem o diagnóstico do diabetes.

"É só furar a ponta do dedo, pegar uma gotinha do sangue e ver a taxa de glicemia no sangue. Em caso de positivo, fazemos uma repetição em laboratório para confirmar", explica Tambascia.

O endocrinologista destaca que a falta de diagnóstico e o desconhecimento de medidas simples para controle da doença têm causado problemas alarmantes.

 

"A principal causa de cegueira adquirida no mundo, hoje, é o diabetes. Mais de metade dos pacientes que sofrem de insufiência renal e passam por diálise, são diabéticos, e uma grande proporção dos pacientes sofre amputação de membros por causa da doença", alerta.

 

 Atividade física é uma das formas de combater a diabetes tipo 2 (Foto: Reprodução/TV Globo)
Atividade física é uma das formas de combater a diabetes tipo 2 (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

Tipos de diabetes

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, são três os tipos mais comuns de diabetes:

 

  • Diabetes tipo 1
    Em algumas pessoas, o sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. Esse é o processo que caracteriza o Tipo 1, que concentra entre 5 e 10% do total de pessoas com a doença. O Tipo 1 aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Essa variedade é sempre tratada com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue.
  • Diabetes tipo 2
    O Tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controla a taxa de glicemia. Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar. Dependendo da gravidade, ele pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar. Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose.
  • Diabetes Gestacional
    O diabetes gestacional é um problema que surge durante a gravidez. A mulher fica com uma quantidade maior que o normal de açúcar no sangue e o corpo não consegue fabricar a insulina em quantidade suficiente. É uma condição que quase sempre se normaliza sozinha depois que o bebê nasce.

 

 

Vida saudável

De acordo com Marcos Tambascia, manter hábitos saudáveis é a melhor maneira de prevenir e também, na maioria dos casos, tratar a doença.

"O tipo 2, que atinge grande parte da população, está mais relacionado com hábitos de vida, entre eles o envelhecimento, que não podemos fazer nada para evitar, mas principalmente o excesso de peso e sedentarismo. Com isso, manter uma prática regular de exercícios e manter o peso são essenciais para evitar o diabetes."

 

Pesquisas

Coordenador do Laboratório de Investigação em Diabetes e Metabolismo (Limed), da Unicamp, o professor Bruno Geloneze destaca que o aumento da obesidade nas populações mais jovens tem provocado mais casos de diabetes no Brasil. "O aumento da obesidade precoce está fazendo com que o diagnóstico da doença, que antes ocorria entre os 40 e 50 anos, apareça antes mesmo dos 30", conta.

Professor da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, Geloneze explica que o Limed realiza diversos estudos para identificar causas do diabetes. Segundo o profissional, há uma peculiaridade que chama a atenção na população jovem brasileira.

"Nós temos observado que no Brasil, diferentemente de outros países, e apesar de registrar muita obesidade na infância e na adolescência, nós temos muito menos casos de diabetes tipo 2 em jovens do que nos Estados Unidos, por exemplo. É um detalhe da nossa genética que nos protege um pouquinho. Mas isso não quer dizer que essas pessoas não tenham o risco de desenvolver a doença", explica.

Para Geloneze, desvendar as causas do diabetes pode favorecer novos tratamentos. "A tendência é de uma medicina de precisão. Não tratar mais um grupo de um jeito, e um grupo de outro. O futuro vai ser tratar subgrupos, cada qual com suas características, com o remédio certo para cada um."


Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Nacional e Internacional

mais notícias

Claudia Rodrigues é internada às pressas em hospital em SP, e estado de saúde não é bom
há 14 horas atrás

Claudia Rodrigues é internada às pressas em hospital em SP, e estado de saúde não é bom

Claudia Rodrigues é internada às pressas em hospital em SP, e estado de saúde não é bom
'Não temos nenhum rastro do submarino', diz Marinha argentina
há 14 horas atrás

'Não temos nenhum rastro do submarino', diz Marinha argentina

'Não temos nenhum rastro do submarino', diz Marinha argentina
Kombi com mais de R$ 25 milhões em multas é apreendida em SP
há 14 horas atrás

Kombi com mais de R$ 25 milhões em multas é apreendida em SP

Kombi com mais de R$ 25 milhões em multas é apreendida em SP
 CCJ da Câmara dá aval para proposta que prevê fim do foro privilegiado
há 15 horas atrás

CCJ da Câmara dá aval para proposta que prevê fim do foro privilegiado

CCJ da Câmara dá aval para proposta que prevê fim do foro privilegiado
Quer comprar na Black Friday? Veja dicas para aproveitar os descontos e evitar furadas
há 15 horas atrás

Quer comprar na Black Friday? Veja dicas para aproveitar os descontos e evitar furadas

Quer comprar na Black Friday? Veja dicas para aproveitar os descontos e evitar furadas