Logo Portal Ternura
31/05 - IBITINGA-SP
° °

Prefeitura de SP diz que 12 pessoas foram hospitalizadas após tumulto em baile funk

Inicialmente, foi divulgado que sete estavam internados; na noite de domingo apenas uma mulher permanecia no hospital, segundo a Secretaria de Saúde. Confusão durante ação policial deixou 9 mortos em Paraisópolis.


A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo atualizou o total de hospitalizados após o tumulto que causou nove mortes no baile funk em Paraisópolis, Zona Sul da capital paulista, e aumentou o número de 7 para 12 pessoas. Na noite deste domingo (1°), uma mulher continuava internada.

As mortes na madrugada deste domingo ocorreram durante uma perseguição policial com tiros dentro da festa. Segundo a polícia, dois homens atiraram contra policiais e correram para dentro do baile funk, que tinha cerca de 5 mil pessoas, o que teria dado início à perseguição e à confusão.

Na noite de domingo, moradores protestaram na comunidade — a segunda maior de São Paulo e a quinta do país, com cerca de 100 mil habitantes. A manifestação reuniu parentes e amigos dos nove mortos pisoteados durante um baile funk.

Nesta madrugada, segundo informações do Hora 1, os quatro corpos que foram levados para o IML Central foram liberados, mas dois ainda permaneciam lá. Os demais corpos foram para o IML Sul.

O grupo carregou cartazes e gritou: "Justiça! Justiça!". Parte deles seguiu em caminhada até a Avenida Giovani Gronchi. A manifestação foi pacífica.

A mãe de uma adolescente de 17 anos ferida com uma garrafa disse que a ação policial foi uma emboscada contra as pessoas que estavam no baile. A PM diz que criminosos provocaram.

Nesta segunda, a Polícia Civil começa a ouvir testemunhas. Serão ouvidos frequentadores do baile, parentes de vítimas e outros policiais que ajudaram a socorrer as vítimas.

O que aconteceu

De acordo com a polícia, agentes do 16º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) realizavam uma Operação Pancadão na comunidade quando foram alvo de tiros disparados por dois homens em uma motocicleta. A dupla teria fugido em direção ao baile funk ainda atirando, o que provocou tumulto entre os frequentadores do evento, que tinha cerca de 5 mil pessoas.

A jovem ferida durante a confusão descreveu o momento em que foi atingida. "Eu não sei o que aconteceu, só vi correria, e várias viaturas fecharam a gente. Minha amiga caiu, e eu abaixei pra ajudá-la", afirmou.

"Quando me levantei, um policial me deu uma garrafada na cabeça. Os policiais falaram que era para colocar a mão na cabeça."

Segundo a polícia, equipes da Força Tática, ao chegarem para apoiar a ação em Paraisópolis, levaram pedradas e garrafadas. Os policiais, então, teriam respondido com munições químicas para dispersão. Ainda de acordo com informações da polícia, alguém no meio da multidão disparou um tiro, e houve correria.

Durante a confusão, pessoas foram pisoteadas. Duas viaturas da PM foram depredadas. O delegado Emiliano da Silva Neto, do 89º DP, afirmou que todas as vítimas morreram pisoteadas e que ninguém foi vítima de disparos.

Repercussão

O governador João Doria (PSDB) lamentou as mortes e pediu "apuração rigorosa" do episódio. O Ouvidor das Polícias, Benedito Mariano, afirmou que "a PM precisa mudar protocolo".

A diretora-executiva do Instituto Sou da Paz, Carolina Ricardo, afirmou em entrevista à GloboNews que a polícia tem de prestar contas do que ocorreu "sem medo de assumir um erro caso tenha havido".

Por G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Nacional e Internacional

mais notícias

Trump anuncia rompimento dos Estados Unidos com a OMS
há 22 horas atrás

Trump anuncia rompimento dos Estados Unidos com a OMS

Trump anuncia rompimento dos Estados Unidos com a OMS
Tabagismo no Brasil cai 37,6% nos últimos 14 anos, revela pesquisa
há 22 horas atrás

Tabagismo no Brasil cai 37,6% nos últimos 14 anos, revela pesquisa

Tabagismo no Brasil cai 37,6% nos últimos 14 anos, revela pesquisa
Metade dos contribuintes entregou declaração do IR
há 22 horas atrás

Metade dos contribuintes entregou declaração do IR

Metade dos contribuintes entregou declaração do IR
Ministério da Saúde prorroga campanha de vacinação contra gripe
há 22 horas atrás

Ministério da Saúde prorroga campanha de vacinação contra gripe

Ministério da Saúde prorroga campanha de vacinação contra gripe
Pesquisa identifica comportamentos de risco e proteção para a COVID-19
há 23 horas atrás

Pesquisa identifica comportamentos de risco e proteção para a COVID-19

Pesquisa identifica comportamentos de risco e proteção para a COVID-19