Viúva e delegado prestam depoimento sobre mortes de Marielle e Anderson nesta sexta

Mônica Benício e Giniton Lages vão participar de audiência. Perita da Coordenadoria de Serviços de Inteligência do MP-RJ também foi convocada.

Compartilhe:

Menos de dois meses depois do início das audiências dos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, o delegado da primeira fase do caso, Giniton Lages, e a viúva de Marielle, Mônica Benício, prestarão depoimento em outra audiência nesta sexta-feira (2).

O caso completou 500 dias no dia 27 de junho, no qual Marielle completaria 40 anos de idade. A data foi marcada por homenagens, inclusive uma placa de rua com o nome da parlamentar em Lisboa e no Centro do Rio.

Os acusados pelos assassinatos, o policial reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz, foram presos no dia 12 de março.

Ministério Público e Polícia Civil investigam quais foram os motivos para o crime e se houve um possível mandante. Outras investigações estão sendo realizadas a respeito da movimentação financeira e das atividades de tráfico de armas de Ronnie Lessa.

A polícia também procura saber se as armas de Lessa, inclusive a metralhadora MP5 utilizada no crime, foram jogadas no mar da Barra da Tijuca.

 

Julgamento

 

Acusado de matar Marielle e Anderson foi preso em março de 2019, poucos dias antes de o crime completar um ano — Foto: Reprodução/JN
Acusado de matar Marielle e Anderson foi preso em março de 2019, poucos dias antes de o crime completar um ano — Foto: Reprodução/JN

 

A primeira parte do julgamento, feita em 7 de junho, fez com que a instrução do caso fosse dividida pelo alto número de testemunhas. Na ocasião, o próprio Lessa prestou depoimento.

Depois que os acusados, Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, foram transferidos para um presídio federal em Rondônia, os advogados de ambos tentaram mais um adiamento, negado pelo juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri.

Também será ouvida nesta sexta-feira a perita da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do Ministério Público estadual, Maria do Carmo Gargaglione.

Ela foi a responsável pela análise das imagens obtidas das câmeras de segurança que flagraram o Cobalt clonado usado na emboscada contra a parlamentar.

Naquela noite, o carro saiu do Quebra-Mar da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, até o Estácio, na Zona Norte do Rio, onde o crime foi cometido, na rua João Paulo I.

Marielle Franco e Anderson Gomes — Foto: Reprodução/JN
Marielle Franco e Anderson Gomes — Foto: Reprodução/JN

 

Fonte: G1

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Publicidade

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Portaria aprova repasse a Estados para aquisição de medicamentos

Portaria aprova repasse a Estados para aquisição de medicamentos

Governo altera selo que permite reduzir contribuições para biodiesel

Governo altera selo que permite reduzir contribuições para biodiesel

Publicidade

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Economia repassa R$ 60 milhões para o Ministério do Meio Ambiente

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Prazo para certificação de entidades beneficentes é prorrogado até o fim do ano

Portaria aprova repasse a Estados para aquisição de medicamentos

Portaria aprova repasse a Estados para aquisição de medicamentos

Governo altera selo que permite reduzir contribuições para biodiesel

Governo altera selo que permite reduzir contribuições para biodiesel

Publicidade