Logo Portal Ternura
26/05 - IBITINGA-SP
° °

Fábrica de lingerie em Agudos suspende produção para confeccionar máscaras

Para atender demanda de pedidos, empresa optou por vender as lingeries em estoque e fabricar apenas os produtos de proteção. Parte da produção também vai para doações.



Fábrica de lingeries em Agudos encontrou na pandemia um novo mercado para manter suas vendas. Foto: Reprodução/TV TEM
 

Em Agudos (SP), uma fábrica de lingeries está vendendo as roupas íntimas que tem no estoque, mas a linha de produção foi dominada pelas máscaras de algodão e roupas de TNT.

A mudança veio logo que os primeiros casos de coronavírus surgiram na região. As lingeries continuam sendo vendidas pela internet, o que permite que cada kit com três máscaras seja vendido a preço de custo.

"No começo a gente vendia para as pessoas que não tinham onde comprar, mas agora já estamos atendendo empresas que estão voltando a trabalhar e fazem grandes pedidos, de até 20 mil unidades", conta a empresária Marinês Manflin.

A máscara é de algodão com forro duplo, material fácil de higienizar e que pode ser usado por qualquer pessoa. A capacidade de produção é de 6 mil máscaras por dia e até agora, cerca de 50 mil foram vendidas.

Fábrica de Agudos tem capacidade para produzir 6 mil máscaras por dia — Foto: TV TEM/Reprodução
Fábrica de Agudos tem capacidade para produzir 6 mil máscaras por dia. Foto: Reprodução/TV TEM
 

A fábrica teve que parar a produção de lingeries para dar conta da demanda por máscaras porque as encomendas são crescentes, a maioria delas de empresas que buscam o material para fornecer para os funcionários.

A empresa ainda produz equipamentos de proteção individual (EPI) para profissionais da saúde, como aventais de TNT.

 

Produção solidária

Além das vendas, todos os dias dezenas de máscaras são doadas para entidades que precisam, como o Lar dos Desamparados em Agudos.

A entidade que abriga 60 idosos e tem 25 funcionários recebeu as doações de máscaras após as mudanças na rotina por conta do coronavírus.

Os moradores não podem mais sair e as visitas foram canceladas temporariamente. As máscaras vão ser muito úteis nesse período.

"As doações são muio bem-vidas, porque com a pandemia elas sumiram do mercado e estamos tendo dificuldades. Ações como essa vão nos ajudar muito", reforça a assistente social, Fabiana Lino.

 

 

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Regional

mais notícias

Adolescente sofre descarga elétrica após entrar em subestação de energia de Reginópolis
há 6 horas atrás

Adolescente sofre descarga elétrica após entrar em subestação de energia de Reginópolis

Adolescente sofre descarga elétrica após entrar em subestação de energia de Reginópolis
Com 626 casos de dengue, Casa Branca inicia nebulização nas casas contra o Aedes aegypti
há 12 horas atrás

Com 626 casos de dengue, Casa Branca inicia nebulização nas casas contra o Aedes aegypti

Com 626 casos de dengue, Casa Branca inicia nebulização nas casas contra o Aedes aegypti
Curados da Covid-19 falam sobre período de tratamento e nova vida após alta em Araraquara
há 12 horas atrás

Curados da Covid-19 falam sobre período de tratamento e nova vida após alta em Araraquara

Curados da Covid-19 falam sobre período de tratamento e nova vida após alta em Araraquara
Lins promove quatro dias de testagem de Covid-19 no sistema ‘drive-thru’
há 13 horas atrás

Lins promove quatro dias de testagem de Covid-19 no sistema ‘drive-thru’

Lins promove quatro dias de testagem de Covid-19 no sistema ‘drive-thru’
Rede de costureiras voluntárias faz 45 mil máscaras em Rio Claro
há 13 horas atrás

Rede de costureiras voluntárias faz 45 mil máscaras em Rio Claro

Rede de costureiras voluntárias faz 45 mil máscaras em Rio Claro