Logo Portal Ternura
27/06 - IBITINGA-SP
° °

Famílias participam do Dia Internacional dos Museus

‘Fachadas do Tempo e Acervos Históricos’ atrai público familiar para a praça em Araraquara



Foto: Divulgação

 

Em noite de Lua Cheia Azul, que ocorreu no sábado, em 18 de maio de 2019, foi comemorado o Dia Internacional dos Museus, que atraiu o público familiar ao Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, em fim da tarde e noite na Praça Pedro de Toledo em Araraquara.

Dinossauros carnívoros do grupo dos Celurossauros que evoluíram para as aves e dinossauros herbívoros do grupo dos Ornitópodes que deixaram suas pegadas impressas nas areias do tempo, cimentadas em arenito, foi o tema escolhido para o desenvolvimento do projeto científico, Fachadas do Tempo e Acervos Históricos, promovido pelo curso de Ciências da Informação e da Documentação da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (FFCLRP/USP) com coordenação da professora doutora Silvia Maria do Espírito Santo pelo Departamento de Ciências da Informação e participação do professor doutor Luciano Bachmann pelo Departamento de Física.

Simultaneamente o evento aconteceu com temas locais em Ribeirão Preto e Sertãozinho.

Foram projetados desenhos científicos que ilustram a imaginação sobre as formas e tamanhos de animais pré-históricos que viveram em Araraquara, quando aqui era deserto há 135 milhões de anos e muitas pegadas jurássicas sedimentadas pelo tempo podem ser observadas no calçamento de Araraquara, oriundas da Pedreira São Bento. Como atividade lúdica experimental os visitantes puderam registrar suas pegadas identificadas para acervo público municipal e exposição didática a ser programada no MAPA.

A realização do evento local de iniciativa da Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural (ABATur) em parceria cultural com a Associação Comercial, Industrial  e de Serviços (ACIA Araraquara) e colaboração do professor doutor Marcelo Adorna Fernandes pelo Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) teve apoio da Secretaria de Cultura, Gerência de Museus e Secretaria de Obras e Serviços Públicos da prefeitura municipal. Em contrapartida, foi feita a repintura da fachada do museu sobre pichações recentes e o serviço de serralheria com pintura da porta de ferro centenária do prédio datado de 1898 em ação comunitária. 

Estiveram presentes, o presidente da ACIA, José Janone Júnior, a vereadora Juliana Damus e o vereador Elias Chediek, recepcionados pelo publicitário Théo Bratfisch, diretor da ABATur de Bueno de Andrada.

 

Arqueologia e Paleontologia
A Paleontologia e a Arqueologia naturais do município se destacam na comunidade científica de todo mundo, e parte do acervo público tem exposição permanente no MAPA. Arqueologia é o estudo das sociedades humanas antigas através dos vestígios materiais encontrados pelos arqueólogos. Paleontologia é ciência que estuda as formas de vida existentes em períodos geológicos passados a partir dos seus fósseis eventualmente encontrados. 

O primeiro achado pré-histórico aconteceu por acaso, pelo padre paleontólogo, Giuseppe Leonardi, hoje com 79 anos, que esteve em pesquisa 12 vezes em Araraquara entre 1976 e 1984, em 1989 voltou à Itália. O padre fez a cidade mundialmente conhecida pelas calçadas jurássicas e pelo mérito foi condecorado Cidadão Araraquarense e homenageado com seu nome a uma sala do Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (MAPA) em 2013. 

 

Lua Cheia Azul
Sábado, pessoas ao redor do mundo foram brindadas com uma impressionante exibição astronômica, na forma de uma Lua Cheia Azul, que apesar do nome, a Lua não adquire a cor azul nesta ocasião em que ocorre esse fenômeno, mas é possível que nosso satélite natural da Terra, tenha um brilho azulado devido a condições atmosféricas próprias. Conforme informações da União Astronômica Internacional (IAU), existem mais de 160 Luas no sistema solar. A Lua do planeta Terra tem diâmetro de aproximadamente 3.476 quilômetros, sendo 80 vezes menor que o nosso planeta.

 

Leis Municipais
A Lei Municipal n° 9.503/2019 prevê procedimentos para cuidados com calçadas no passeio público revestidas com lajes de arenito da ‘Formação Botucatu’, com regras para remoção, reforma, remodelação, readequação, descarte, pintura e outras obras, já que essas lajes são facilmente encontradas pelas ruas do centro e bairros mais antigos de Araraquara, retiradas de pedreiras na região do Ouro, em especial da Pedreira São Bento.

Com objetivo de incentivar a ocupação dos museus, por meio da Lei Municipal n° 9.399/2018, está incluída no Calendário Oficial de Eventos do Município de Araraquara, a Semana dos Museus, a ser comemorada anualmente na terceira semana do mês de maio. Como atividade correlata, deverá instalada a placa ao monumento denominado por iniciativa popular em Lei Municipal n° 8.994/2017, como Fonte Lafayette Müller Leal, em homenagem ao prefeito municipal que tomou posse em agosto de 1933 até maio de 1934, quando em seu breve governo a fonte foi construída, posteriormente, reinstalada em frente ao então prédio da prefeitura (Museu Voluntários da Pátria) e que possui a inscrição de sua datação, ‘P.M. 31-1-1-934’.


Sem Educação Patrimonial 
Desde sempre inexistem políticas públicas municipais para a preservação da memória e do patrimônio cultural (históricos e artísticos) e alunos na rede pública de ensino fundamental passam pelos anos iniciais de educação escolar sem nunca terem adentrado a qualquer equipamento cultural, por falta de transporte escolar para tal finalidade, portanto, não recebem educação patrimonial.

Ainda, descendentes de migrantes e considerados retirantes de seus Estados de origem principalmente do Norte e Nordeste há 40 anos (desde 1980) que foram atraídos pelo desenvolvimento socioeconômico à época, hoje em dia, desconhecem suas próprias origens e a histórica local do município onde vivem. 

 

Vandalismo na Praça 
Consequência da falta de atividades de lazer e culturais dirigidas ao público jovem, a Praça Pedro de Toledo, pela proximidade a escolas e faculdades, se tornou ponto de encontro juvenil e os equipamentos culturais sofrem atitudes de vandalismo, principalmente, às sextas-feiras.

Moradores dos arredores, afirmam que este tipo de comportamento tornou-se natural pelos frequentadores do local. Principalmente nos finais de semana quando a praça é tomada por jovens que se excedem no barulho, não respeitando a Maternidade Gota de Leite, bebidas e drogas correm abertamente e sem fiscalização com presença da Guarda Civil Municipal ou pela Polícia Militar, as famílias deixaram de frequentar o espaço público de noite cerca de dois anos e meio. A instalação de câmeras de segurança externas e internas no museu e no laboratório de acervos Parque dos Museus se faz indispensável para inibir ocorrências constantes. 

Fotos


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Regional

mais notícias

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga
há 12 horas atrás

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga
Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência
há 19 horas atrás

Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência

Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência
Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons
há 19 horas atrás

Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons

Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons
Casas são destruídas por incêndio em São Carlos
há 19 horas atrás

Casas são destruídas por incêndio em São Carlos

Casas são destruídas por incêndio em São Carlos
Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP
há 19 horas atrás

Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP

Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP