Logo Portal Ternura
27/06 - IBITINGA-SP
° °

Mulher fingiu gestação e matou jovem grávida para ficar com bebê, diz polícia

Delegado acredita que a suspeita tem gravidez psicológica e planejou crime. Adolescente de 15 anos foi morta a facadas e teve filho retirado da barriga.


A Polícia Civil acredita que a mulher suspeita de matar a adolescente Valíssia Fernandes de Jesus, grávida de 8 meses, tenha premeditado o crime. Segundo o delegado Maurício José Nucci, a hipótese mais provável é de que Mirian Siqueira, de 25 anos, tenha gravidez psicológica e que pretendia ficar com o bebê da vítima.

Valíssia, de 15 anos, foi morta na tarde desta quarta-feira (12) na casa da suspeita, em Pitangueiras (SP). Ela foi esfaqueada e teve a barriga aberta para que o bebê fosse retirado. Mãe e filho foram encontrados pelo marido de Mirian.

Antes de fugir, Mirian alegou ao companheiro que agiu em legítima defesa. Ela não foi localizada.

Mirian Siqueira, de 25 anos, é suspeita de matar adolescente grávida a facadas (Foto: Reprodução/EPTV)
Mirian Siqueira, de 25 anos, é suspeita de matar adolescente grávida a facadas (Foto: Reprodução/EPTV)

Os corpos de Valíssia e do bebê foram colocados no mesmo caixão e, enterrados no fim da tarde desta quinta-feira (13) no Cemitério Municipal de Pitangueiras.

Gravidez psicológica
De acordo com o delegado, a família de Mirian deu indícios de que desconfiava de uma falsa gravidez, porque ela não apresentou nenhum exame durante a suposta gestação. “Ela dizia que estava grávida, mas, em nenhum momento, algum familiar a acompanhou até o médico para fazer um ultrassom, nada. Ela apenas dizia que estava grávida. Não há provas”, diz Nucci.

Em fotos publicadas em uma rede social, Mirian chegou a exibir uma barriga, mas o delegado acredita que o volume era resultado de excesso de peso. “Tem fotos dela, inclusive com uma barriga um pouco saliente, mas não me parece ser uma barriga de grávida, mas barriga de obesidade.”

À polícia, o marido de Mirian, Mateus Rogério Cardoso, disse que a mulher confessou ter matado Valíssia porque elas teriam brigado. O corpo da adolescente foi encontrado em um tambor de plástico. Já o bebê estava envolto em uma toalha.

“A Mirian também disse ao marido que o feto encontrado no banheiro seria um aborto espontâneo. Porém, um aborto espontâneo gera sangramento, enseja intervenção médica, e o marido diz que ela não tinha nenhum tipo de sangramento. Tudo indica que ela tenha premeditado o crime exatamente para arrancar o feto do útero da vítima e dizer que o filho era seu”, explica o delegado.

Nucci afirma que Mirian responderá por homicídio qualificado e aborto sem consentimento da mãe. “É uma coisa de filme de terror, uma coisa cruel, absurda. Uma crueldade absurda.”

Ainda de acordo com o delegado, foi requisitado um exame de DNA para constatar se o feto é de Valíssia ou de Mirian.

Valíssia Fernandes de Jesus foi esfaqueada e morta em Pitangueiras, SP (Foto: Reprodução/Facebook)
Valíssia Fernandes de Jesus foi esfaqueada e morta em Pitangueiras (Foto: Reprodução/Facebook)

Morte dentro de casa
A irmã da vítima, Élida Fernanda Silva Pessoa, contou que Valíssia conheceu Mirian em um estúdio fotográfico, onde ambas fizeram ensaios das gestações. Na tarde de quarta-feira, a suspeita foi até a casa da adolescente dizendo que iria presenteá-la com um sapatinho de bebê, que ela própria confeccionou.

O marido de Mirian disse que viu as duas chegando à casa, mas saiu em seguida para ir até um bar. Quando voltou, encontrou a mulher lavando o quintal, mas não desconfiou de nada. Ele saiu de novo e, ao retornar, encontrou a mulher na calçada, visivelmente nervosa.

Segundo Cardoso, Mirian disse que as duas se desentenderam e que a adolescente a agrediu com arranhões. A suspeita pegou então uma faca e golpeou a jovem no abdômen.
Após a conversa com o marido, a mulher fugiu. Ele foi até o imóvel, encontrou os corpos e chamou a polícia.

“Estava todo mundo contente. O enxoval dela estava completíssimo, só faltava a neném nascer. Agora, a gente quer Justiça. A gente quer que ela seja encontrada e pague pelo que ela fez”, afirma Élida.

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Regional

mais notícias

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga
há 12 horas atrás

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga

Confusão após manifesto de funcionários da Prefeitura de Taquaritinga
Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência
há 19 horas atrás

Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência

Alesp lança Frente Parlamentar com debate sobre redução da violência
Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons
há 19 horas atrás

Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons

Urna de sorteito reuniu mais de 80 mil cupons
Casas são destruídas por incêndio em São Carlos
há 19 horas atrás

Casas são destruídas por incêndio em São Carlos

Casas são destruídas por incêndio em São Carlos
Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP
há 19 horas atrás

Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP

Casal usa filho para vender drogas em Dobrada, SP