Logo Portal Ternura
30/05 - IBITINGA-SP
° °

Prefeito investigado por desvio de R$ 39 mil em mudas de plantas pede renúncia em Barrinha, SP

Mituo Takahasi, o Katiá (PPS), enviou carta à Câmara alegando questões íntimas. Ele estava afastado desde setembro por determinação do Tribunal de Justiça.


Afastado há um mês e suspeito de ter desviado R$ 39 mil na compra de plantas, Mituo Takahashi, o Katiá (PPS), renunciou ao cargo de prefeito de Barrinha (SP) nesta segunda-feira (14).

Em carta enviada à Câmara, o chefe do Executivo comunicou sua saída e a atribuiu a questões de foro íntimo. O Legislativo enviou um ofício convocando a vice-prefeita Maria Emilia Marcari a assumir o cargo.

Por telefone, a advogada de defesa de Katiá, Cláudia Seixas, disse que não vai se manifestar, pois a renúncia foi motivada por questões pessoais.

 

Desvio de R$ 39 mil

Katiá foi afastado da Prefeitura em setembro por uma determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que o proibiu de frequentar prédios públicos em função dos diferentes processos respondidos por ele.

Segundo a Promotoria, entre 100 e 150 mudas de espécies variadas foram compradas pela administração municipal entre 2013 e 2016, mas acabaram sendo plantadas na chácara do então prefeito. Fotografias aéreas e laudos técnicos comprovariam o desvio a mando de Katiá.

Depoimentos de servidores públicos encarregados de buscar as plantas - incluindo palmeiras imperiais - com a caminhonete do prefeito e levá-las até a propriedade também embasaram o processo movido pelo MP em agosto.

A suspensão de Katiá do cargo foi imposta como medida cautelar. Segundo a determinação do TJ, havia indícios de "violação de princípios constitucionais e dano ao erário municipal", além de suposto enriquecimento ilícito.

 

Outras investigações

Na decisão, o desembargador Ronaldo Sérgio Moreira da Silva, da 13ª Câmara de Direito Criminal, também destacou que o prefeito era investigado por suposto crime de peculato, porque teria comprado uma carroceria de madeira de R$ 3 mil com recurso desviado da Prefeitura, para instalar na própria caminhonete.

Em outra ação, Katiá é suspeito de oferecer "mesada" de R$ 6 mil a uma testemunha arrolada em procedimento instaurado na Câmara Municipal - que investigava a compra irregular da carroceria da caminhonete - para que negasse os fatos e retirasse a denúncia.

Katiá também foi acusado de agredir um vereador que denunciou o uso de servidores públicos e maquinário da Prefeitura na limpeza de um terreno que pertence ao filho dele, em fevereiro do ano passado.

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Regional

mais notícias

Operação da Polícia Civil e do Procon de Pirassununga fiscaliza preços abusivos no comércio
há 15 horas atrás

Operação da Polícia Civil e do Procon de Pirassununga fiscaliza preços abusivos no comércio

Operação da Polícia Civil e do Procon de Pirassununga fiscaliza preços abusivos no comércio
Projeto Boletim Virtual é implantado no Hospital das Clínicas de Botucatu
há 15 horas atrás

Projeto Boletim Virtual é implantado no Hospital das Clínicas de Botucatu

Projeto Boletim Virtual é implantado no Hospital das Clínicas de Botucatu
 Mulher de 36 anos é estuprada em Itápolis
há 15 horas atrás

Mulher de 36 anos é estuprada em Itápolis

Mulher de 36 anos é estuprada em Itápolis
Jovem Morre após ser golpeado com faca no bairro Esperança II em Bariri
há 15 horas atrás

Jovem Morre após ser golpeado com faca no bairro Esperança II em Bariri

Jovem Morre após ser golpeado com faca no bairro Esperança II em Bariri
Adolescente socorrido após sofrer descarga elétrica teve 90% do corpo queimado, diz Samu
há 15 horas atrás

Adolescente socorrido após sofrer descarga elétrica teve 90% do corpo queimado, diz Samu

Adolescente socorrido após sofrer descarga elétrica teve 90% do corpo queimado, diz Samu