Logo Portal Ternura
19/09 - IBITINGA-SP
° °

Suspeita perguntou como fazer uma cesárea, diz mãe de grávida morta

Adolescente de 15 anos morreu esfaqueada e feto foi retirado de útero. Mirian Siqueira foi presa em Pitangueiras (SP) e tinha gravidez psicológica.


mulher suspeita de esfaquear e matar uma adolescente, grávida de 8 meses, e arrancar o feto do útero tirou dúvidas de como seria uma cesárea com a mãe adotiva da vítima, antes do crime. Segundo a polícia, Mirian Aparecida Siqueira confessou que matou Valíssia Fernandes de Jesus, de 15 anos, em Pitangueiras (SP). Ela foi presa na sexta-feira (14) e não tem advogado para comentar o caso.

Segundo Ivani Oliveira Silva, a suspeita frequentava a casa onde ela vivia com a filha de criação. "Ainda perguntou para mim como fazia, como que era uma cesárea. Ainda expliquei para ela: 'eu tive quatro cesáreas, eles vão te dar uma anestesia nas costas e vai ter um corte na barrida', ainda expliquei isso para ela na inocência", comentou Ivani neste sábado (15). 

De acordo com a Polícia Civil, após matar a jovem dentro da casa onde morava, Mirian abriu o abdômen dela com uma faca e retirou o feto de dentro do útero. O bebê não resistiu e também morreu. Para o delegado Maurício José Nucci, a suspeita é de que Mirian tenha gravidez psicológica e pretendia ficar com o bebê da vítima.

Mãe de Valíssia Fernandes de Jesus, morta na quarta-feira, em Pitangueiras (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)
Mãe de Valíssia Fernandes de Jesus, morta na quarta-feira, em Pitangueiras (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)

Suposto acordo
Em depoimento, a suspeita confessou que ela e Valíssia tiveram um desentendimento na tarde de quarta-feira (12) porque a adolescente havia prometido entregar-lhe o bebê logo após o nascimento, mas teria desistido do suposto acordo. A versão foi considerada inconsistente pelo delegado e mãe da vítima também nega a história.

"Nunca, nunca. Esse bebê ia ser criado dentro da minha casa, íamos criar esse bebê junto com ela e não estava faltando nada para o bebê, nada", disse Ivani. Segundo ela, o enxoval da criança já estava comprado.

"Só que infelizmente chegou uma desgraçada e tirou a vida das duas. É muito triste, muito triste mesmo. Estava tudo preparado, tinha até cavalinho, bonequinha, roupa, tudo o que vocês podem imaginar, fralda", disse a mãe e avó das vítimas.

O pai do bebê era o namorado de Valíssia e a família acompanhou de perto a gestação, desde o início. "Todo mundo estava esperando nascer", disse a irmã da vítima, Élida Fernanda de Oliveira. "Quando ela falou que estava grávida eu vim pra cá eu escrevi na barriga dela de batom 'titia babona'", relembrou.

Após o crime e a prisão da suspeita, a família de Valíssia espera por justiça. "Ela tem que pagar pelo que ela fez, foi monstruoso. A gente não pode chamá-la nem de ser humano e nem do pior bicho, porque nem o pior animal do mundo faz o que ela fez. A gente quer que ela pague pelo que ela fez, foi muito cruel, destruiu minha família", disse Élida.

Mirian Aparecida Siqueira em foto postada no Facebook (Foto: Reprodução/EPTV)
Mirian Aparecida Siqueira em foto postada no Facebook (Foto: Reprodução/EPTV)

Confissão e prisão
Mirian Aparecida Siqueira se entregou á Polícia Civil de Sertãozinho, no final da manhã de sexta-feira (14). À tarde, foi levada para a delegacia de Pitangueiras, onde prestou depoimento, confessou o crime e recebeu voz de prisão por homicídio qualificado.

Durante o depoimento, moradores tentaram invadir a delegacia e policiais militares e civis precisaram jogar bombas de efeito moral e dar tiros para evitar o linchamento da suspeita. Cerca de 100 pessoas foram para o local e a confusão foi contida após 15 minutos.

Também no depoimento à polícia, Mirian disse que acreditava estar grávida do marido, mas, depois de um tempo, percebeu que não. Foi então que ela e Valíssia fizeram o suposto acordo para que o bebê da adolescente fosse entregue a ela, após o nascimento.

O delegado disse, porém, que não acredita na versão apresentada pela suspeita do crime. Em depoimento, Mirian negou que conheceu Valíssia em um ensaio fotográfico para gestantes, como afirmou a irmã da vítima à polícia.

Policiais militares tentam conter confusão em Pitangueiras, SP (Foto: Luciano Tolentino/EPTV)
Policiais militares tentam conter confusão em Pitangueiras, SP (Foto: Luciano Tolentino/EPTV)

Homicídio
O corpo de Valíssia foi achado pelo marido da suspeita dentro de um tambor de plástico no quintal da casa da família no fim da tarde de quarta-feira (12). O feto estava no banheiro da residência, próximo a um saco de lixo, onde estava parte do útero.

Em depoimento, o marido contou que, antes do crime, viu a mulher e a adolescente chegando ao imóvel, mas saiu em seguida. Ao voltar, encontrou Mirian lavando o quintal e não desconfiou de nada. Ele entrou, pegou a carteira e saiu novamente.

Quando voltou para casa pela segunda vez, o marido disse ter encontrado Mirian na calçada, visivelmente nervosa. Segundo ele, a mulher contou que pegou uma faca e golpeou Valíssia no abdômen, após ser agredida por ela.

Segundo o delegado, o marido também disse em depoimento que Mirian relatou ter sofrido um aborto espontâneo após ser agredida por Valíssia e que o feto no banheiro era do casal. Entretanto, não foram encontrados indícios do suposto aborto.

Valíssia Fernandes de Jesus foi esfaqueada e morta em Pitangueiras, SP (Foto: Reprodução/Facebook)
Valíssia Fernandes de Jesus foi esfaqueada e morta em Pitangueiras, SP (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Fonte: G1


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Regional

mais notícias

Fragmentos de meteoro visto por moradores caíram perto de Japurá
há 10 horas atrás

Fragmentos de meteoro visto por moradores caíram perto de Japurá

Fragmentos de meteoro visto por moradores caíram perto de Japurá
PM desmonta mini cassino no Distrito de Potunduva, em Jau
há 19 horas atrás

PM desmonta mini cassino no Distrito de Potunduva, em Jau

PM desmonta mini cassino no Distrito de Potunduva, em Jau
Posto de combustíveis é invadido por dupla armada em Araraquara
há 19 horas atrás

Posto de combustíveis é invadido por dupla armada em Araraquara

Posto de combustíveis é invadido por dupla armada em Araraquara
Jovem que morreu em explosão ao tentar acender churrasqueira é enterrada no interior de SP
há 19 horas atrás

Jovem que morreu em explosão ao tentar acender churrasqueira é enterrada no interior de SP

Jovem que morreu em explosão ao tentar acender churrasqueira é enterrada no interior de SP
Workshops na Ceagesp em Flor ensinam jardinagem e paisagismo
há 19 horas atrás

Workshops na Ceagesp em Flor ensinam jardinagem e paisagismo

Workshops na Ceagesp em Flor ensinam jardinagem e paisagismo